sexta-feira, 24 de maio de 2013

Alguns apontamentos para posterior desenvolvimento.

Qual a relação entre Abrahão/Moisés e o "Brasil, coração do mundo, pátria do evangelho"?

Do ponto de vista espírita (que, queiramos ou não, é o nosso ponto de vista sectário) o livro citado é uma obra cheia de erros doutrinários, tendente a gerar e alimentar um misticismo condenado na kardequiana, além de enaltecer nosso demonizado Roustaing.
Porém, de um ponto de vista puramente humano (eu diria antropológico, se não fosse este um termo corporativo), é a obra mais importante já aparecida no Brasil; e, em si, um fato inédito em nossa história cultural. Pois representa a primeira (e, talvez, pelas mudanças culturais dos últimos tempos, permaneça a única) tentativa de construção de uma brasilidade mitológica, tal como o foi a construção de todas as civilizações. Assim, ele equivale, numa perspectiva histórica e cultural, à Iliada, à Eneida, aos Lusíadas e ao Velho Testamento em relação ao povo judeu. É o mito de origem do Brasil. E, como todos os mitos de origem, insere nossa civilização nas intenções e planos de Deus. Aliás, isto até sugere que tenhamos uma civilização. Será que temos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário